DIA DO ESTUDANTE
Nesse dia, todos aqueles que se dedicam a estudar e a aprender coisas novas merecem os mais sinceros parabéns.

Dia 11 de agosto de 1827, na época do Império no Brasil, o Imperador Dom Pedro I autorizou a criação das duas primeiras faculdades de Direito do país, uma em Olinda e outra em São Paulo, fazendo com que nessa data passasse a ser comemorado o Dia do Advogado. Cem anos depois, foi sugerido que, na mesma data, os estudantes, também, fossem prestigiados. O motivo da união das duas comemorações foi a importância dos cursos de Direito na história da educação do país. Sendo assim, desde 11 de agosto de 1927, comemora-se o Dia do Advogado e o Dia do Estudante na mesma data. Dez anos depois, a criação da União Nacional dos Estudantes reforçou mais ainda o dia dedicado aos estudantes.

Desde a Constituição de 1988, quando as reponsabilidades do Estado foram repensadas, o direito à educação passou a fazer parte do escopo de obrigações formais do Estado para com os cidadãos. Antes disso, o ensino público era considerado um auxílio aos que não tinham acesso à educação privada. Porém, de acordo com a Constituição do Brasil, “a educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho” (Art. 205).

Por isso, devemos sempre valorizar e cobrar qualidade de ensino das nossas escolas públicas. O direito à educação é resguardado pela Constituição – que também zela pela igualdade de ensino para todos os alunos.

Internacionalmente, o Dia do Estudante é comemorado em 17 de novembro, em memória à resistência estudantil à ocupação nazista na antiga Tchecoslováquia, em 1939.

Gostou de conhecer um pouco sobre a história  do Dia do Estudante no país?